Camp X-Ray

 

 

Após trabalhar nos departamentos de arte e câmera das produções hollywoodianas, Peter Sattler decidiu sair dos bastidores e assumir a cadeira principal. Em sua primeira obra arrisca-se com um tema difícil e polêmico, todavia realiza-o com propriedade.

 

Kristen Stewart interpreta uma jovem que decide se alistar no exército para fugir da sua vida pacata e tediosa. Com esperanças de ser enviada ao Iraque ela é realocada para Guantánamo. Em uma rotina inflexível e cansativa ela inicia uma amizade proibida com um dos prisioneiros.

 

Kristen tem uma boa performance. Performance essa superestimada pelos críticos de plantão, talvez porque destoe bastante dos seus últimos trabalhos lamentáveis com a saga do vampiro metrossexual, ou branca de neve e afins. Apesar dos trejeitos ainda estarem ali, há de se notar o esforço da atriz em evoluir. Em 2014 atuou em três filmes acima da média.

 

Peter Sattler faz um filme humano e delicado. Seguro de si e de suas pretensões cria uma obra tocante que vale a pena ser vista.

 

Em um ambiente extremamente rígido, protegido e monótono para ambos os lados, ocasionalmente é necessário pensar duas vezes para sabermos quem realmente está preso.