Ida

 

 

Considerado o melhor filme da Polônia dos últimos anos, conta a história de Anna / Ida. Dois nomes para uma mesma mulher. Anna, a beata. Ida, a judia. Na busca por respostas ela confrontará seu passado e, ao final da jornada, terá que optar por apenas um caminho.

 

Todo realizado em uma belissíma fotografia preto e branco, Pawel Pawlikowski acerta em cheio no tom notavelmente discreto da narrativa para falar de um assunto sombrio, rodeado de mistérios e segredos.

 

A busca pela identidade só é possível quando a personagem deixa as paredes do convento. É necessário livrar-se das amarras religiosas para, enfim, notar a que altura suas torres se elevam acima das casas.

 

Um filme poderoso!