Próximo
Próximo
Próximo
Próximo
Próximo
Próximo

Justified

Criada por Graham Yost adaptada da obra literária de Elmore Leonard, a história segue Raylan Givens (Timothy Olyphant), um policial atípico, de pavio curto e língua afiada que age como se estivesse no Velho Oeste. Enquanto faz justiça no melhor estilo do século XIX, coleciona inimigos e problemas por causa do seu temperamento explosivo. De volta à sua cidade natal, ele não medirá esforços para sacar sua arma sempre que considerar justificado.

Apegado às raízes sulistas da América conservadora e ignorante, Justified é um faroeste moderno com sua atmosfera neo-noir que atrai tiroteios de todas as direções, um western nas regiões montanhosas do leste de Kentucky sobre o duelo de um homem da lei e seus métodos pouco ortodoxos, contra seu antagonista, velho amigo convertido em inimigo mortal, Boyd Crowder (Walton Goggins). No combate, fora das normas, entre o cowboy e o contraventor, será também o choque entre aquele que possui o codigo de honra obsoleto contra o que não possui nenhum. Rápido no gatilho e nas ações, para deixar a marca da justiça, Raylan terá que agir nos dois lados da lei para se manter em igualdade à astúcia de seu oponente.

A rivalidade entre os dois é a maior, em temporalidade e qualidade, já vista em uma série de televisão. Seus personagens complexos e as nuances psicológicas de cada um contribuem para um embate mitológico, seja no enfrentamento físico ou nos duelos retóricos. Raylan e Boyd operam como articulação e explicação das oscilações no vínculo entre razão e vontade, assim como do conflito entre respeito pela lei moral e o livre arbítrio. Boyd possui subjetivamente uma predisposição natural a inclinar-se a ceder às suas apetições, Raylan, por sua vez, acredita que a moral não é formal, a lei como um guia de boas práticas, normas e condutas não se sustenta por si só sendo necessária uma ação atrelada à finalidade da lei, mesmo se a própria ação estiver maculada por desvio de moralidade.

Diante da dificuldade de conciliar a natureza com a liberdade, esse épico neo-western mobiliza uma pequena cidade no interior do sudeste do País para ser o palco de um conflito de forças contrárias e equivalentes: de um lado a disposição originária para o bem do outro a propensão inerente ao mal radical, contudo, conforme o desenrolar da história se sucede, Yost evidencia que o que distingue os dois indivíduos não é propriamente o conteúdo do que cada um admite em suas máximas, mas a ordem de subordinação que um ou outro admite como princípio norteador.

por Elmar Ernani