Mapas para as Estrelas

 

 

David Cronenberg não é um cineasta fácil de se assistir. Obcecado por discussões existenciais e por situações bizarras, o canadense é um dos maiores expoentes do cinema de estranhamento.

 

Ele já se aventurou no gênero do terror na década de 70, no gore e na ficcão científica. Criou um conto sobre a violência e criminalidade nos cultuados Marcas da Violência e Senhores do Crime e explorou a psique humana com Freud e Jung no espetacular Um Método Perigoso.

 

Em sua nova trama, Cronenberg aborda uma família disfuncional que vive em Los Angeles e o dia a dia de Hollywood, "a cidade dos sonhos".

 

Explorando a alma e seus personagens de caráter instável, Cronenberg desmistifica Hollywood e critica suas pseudo-celebridades por vezes patéticas, e seus respectivos fãs descerebrados.

 

Com seus esteriótipos, ele estimula uma reflexão sobre o cerco midiático na cidade e sua influência sobre os indivíduos.