O Teorema Zero

 

 

Terry Gilliam um dos criadores do mundialmente respeitado grupo de comédia Monty Phyton, é um dos cineastas mais criativos da atualidade. Com sua estética surrealista, seu humor ácido, engenhosidade arítstica e personagens extravagantes, Gilliam criou um estilo de cinema.

 

Com um dom nato para contar histórias, Gilliam estimula o existencialismo ao falar sobre Qohen (Christoph Waltz), um habilidoso hacker em um dilema fundamental. Enquanto é instruído por sua empresa a resolver o Teorema Zero, uma fórmula matemática que determinará a razão da existência humana, ele espera por um telefonema convencido de que este lhe dará as respostas que ele tanto procura.

 

Terry Gilliam instaura o caos com afluência de cores e luminosidade em um ambiente surrealista para satirizar as idiossincrasias da sociedade contemporânea. Não vá esperando perguntas fáceis e respostas mastigadas, Gilliam é uma dessas pessoas que acreditam na mudança, através da força.

 

Gilliam mistura ciência, fé, psicanálise e filosofia para criar uma obra única, que se não chega a ser memorável, tem seu lugar marcado pela originalidade e criatividade do artista.